Caso Daniel: testemunha diz que suspeito ‘ordenou’ que convidados limpassem sangue na casa

FOTO: DIVULGAÇÃO / SPFC

 

A jovem de 19 anos que se relacionou com Daniel no aniversário de Allana Brittes disse à Polícia Civil que Edison Brittes Júnior, principal suspeito de matar o jogador, “ordenou” que ela e outros convidados limpassem as manchas de sangue que ficaram pela casa depois das agressões.

 

“[…] Relatando que inclusive o colchão do casal foi cortado na parte em que havia sangue – o tecido da parte de cima, sendo que este pedaço foi queimado junto com os documentos do Daniel”, diz trecho do depoimento, dado na ultima segunda-feira (12).

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)