Mais Médicos não preenche nem metade das vagas em MS

O prazo para os novos profissionais do Mais Médicos se apresentarem nos postos de trabalho acaba hoje e, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), apenas 40% assumiram até ontem. Ao todo, Mato Grosso do Sul tinha 115 médicos cubanos e 46 vagas foram preenchidas com os novos convocados. Conforme o Ministério da Saúde, hoje é o último dia para os profissionais com registro no País inscritos no primeiro edital se apresentarem nos municípios.

Em Mato Grosso do Sul, das 115 vagas disponibilizadas, 104 são para municípios e 11 para o Distrito Sanitário Indígena (Dsei). Dos cubanos que atuavam no Estado, 20 decidiram ficar no Brasil, porém, a SES não soube informar se eles continuam ou mudam de estado.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Programa recebeu 36.490 inscrições, preenchendo 98,7% (8.411 profissionais alocados) das 8.517 vagas disponibilizadas do edital vigente. Até o momento, estão abertas para as próximas etapas 106 vagas em 29 localidades.

No dia 17, será feito um balanço das vagas disponíveis, o qual somará as desistências e as aquelas que não tiveram procura. Então, os profissionais com registro no País (CRM) terão nova chance de se inscrever no programa e escolher os municípios disponíveis nos dias 18 e 19 de dezembro.

Para o presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Pedro Caravina, a situação é preocupante porque em Bataguassu, por exemplo, cidade que ele administra, as Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) de três assentamentos rurais estão sem médicos.

“A expectativa é a segunda chamada, agora começam os novos cadastros. O governo fez o compromisso de que depois abriria cadastro com médicos sem Conselho Regional de Medicina (CRM), temos muitos médicos formados. Ficamos preocupados porque a saúde não pode esperar. Temos o UBSF rural, que é volante e atende um dia em cada assentamento, sem médico”, destacou.

No segundo edital do Ministério da Saúde, lançado em 27 de novembro, foram abertas vagas para brasileiros formados no exterior e estrangeiros, incluindo cubanos. Também podem participar os médicos que não tiverem CRM do Brasil ou Revalida. Eles terão de participar do Revalida posteriormente. Enquanto não fizerem, poderão trabalhar, mas terão de apresentar 17 documentos exigidos pelo governo.

Conforme o Ministério da Saúde, na segunda-feira (17) será disponibilizado um balanço das vagas disponíveis. Nos dias 18 e 19, os profissionais com registro no país escolhem os municípios disponíveis. Nos dias 20, 21 e 22, os médicos brasileiros formados no exterior e sem registro no País que tenham a inscrição previamente validada poderão escolher os municípios remanescentes.

Após isso, nos dias 26, 27 e 28, os estrangeiros formados no exterior e sem registro no País poderão escolher as vagas remanescentes.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)