'Os tubarões não me mordem, eu sou o Super-homem', dizia brasileiro

'Os tubarões não me mordem, eu sou o Super-homem', dizia brasileiro IMAGE
Marisa Medici explicou que o jovem foi atacado por um tubarão nas pernas e suas artérias femorais foram cortadas pelos dentes do animal

A tia do jovem Arthur Medici que morreu no último sábado (15), após ser mordido por um tubarão, em Massachusetts, nos EUA afirmou nesta segunda-feira (17), ao jornal Boston Herald que implorava para que o sobrinho não surfasse na praia em Cape Cod.

"Todo dia. Sempre pedia a ele: Não vá. Por favor, não vá", conta Marisa Medici.

Segundo a tia, a resposta do jovem de 26 anos era sempre a mesma. "Tia, eles não vão me morder. Os tubarões não me mordem. Eu sou o Super-homem!".

Marisa ainda explicou que o jovem foi atacado por um tubarão nas pernas e suas artérias femorais foram cortadas pelos dentes do animal. "Ele sangrou até a morte", contou a tia ao jornal.

No momento do ataque, o jovem estava a cerca de 10 metros da praia.

O jovem que estudava engenharia, estava noivo e o casamento deveria acontecer em dezembro deste ano.

Ele vivia nos Estados Unidos há dois anos e ainda não tinha voltado ao Brasil desde então.

A família, que vive no Espírito Santo, fez uma vaquinha que arrecadou além da verba necessária para fazer o transporte do corpo.

Pai faz homenagem

Itamar Medici, o pai do jovem fez duas postagens emocionadas nas redes sociais. Na primeira, ele afirma que está "sem chão" e diz que amará o filho "por toda a eternidade".

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)