Saiba quem é Marcelo Piloto, líder do CV expulso do Paraguai

Saiba quem é Marcelo Piloto, líder do CV expulso do Paraguai IMAGE

Vinicius Neder
Foto: Sebastian Caceres / Suprema Corte do Paraguai via Reuters

Traficante liderou crimes no Complexo de Manguinhos antes de fugir para o país vizinho. Lá, respondia por homicídio e falsificação

Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, foi preso no Paraguai em dezembro do ano passado. O traficante se mudou para o país vizinho após ter subido na hierarquia do crime organizado, passando a atuar como "matuto", jargão para os criminosos responsáveis pelo fornecimento, no atacado, de armas e drogas do exterior.

Integrante do Comando Vermelho, maior facção de traficantes do Rio, Piloto chefiava o tráfico nas comunidades Mandela I, II e III e no Complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio. Ele foi condenado a 26 anos de prisão pelo Tribunal de Justiça fluminense. Foi preso em 1998 e ganhou direito à progressão de regime para o semi-aberto em 2007, não voltando a se apresentar à Justiça e passando a ser considerado foragido.

Segundo o Portal dos Procurados, que auxilia a polícia a encontrar criminosos, ele andava sempre armado com pistolas e fuzis nas favelas, e cercado de seguranças. Além do tráfico, era envolvido num esquema de venda de casas do PAC, construídas com verbas federais. Tem anotações criminais por tráfico, homicídio, roubo e corrupção, entre outros crimes, e 22 mandados de prisão em aberto.

No Paraguai, estava preso por homicídio e falsificação de documentos, mas foi aberto um processo para sua extradição, atendendo a pedido do Judiciário brasileiro. No sábado passado, o traficante brasileiro foi considerado suspeito do assassinato de uma jovem mulher que o teria visitado, no grupamento especializado da Polícia Nacional, em Assunção, onde estava detido. Conforme o jornal paraguaio "ABC Color", Piloto teria cometido o crime numa tentativa de evitar a extradição.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)