Universitárias são presas por colar cartazes contra Bolsonaro em Dourados

DOURADOS NEWS

 

Um dos pontos de ônibus pichado pelo grupo, na Av. MNarcelino Pires com a Rua Drº. Camilo Hermelindo da Silva, em Dourados – Fotos: Divulgação/GMD

Durante a madrugada desta quinta-feira (1º/11), a Guarda Municipal de Dourados prendeu cinco mulheres por vandalismo. Elas foram flagrada colando cartazes com dizeres contra o presidente eleito no domingo (28/10), Jair Bolsonaro (PSL). Também ocorreram pichações. Elas seriam estudantes universitárias.

Os atos ocorreram em locais públicos como vários pontos de ônibus, entre eles, na Av. Marcelino Pires com a Rua Firmino Vieira de Matos e na mesma avenida, mas com a Drº. Camilo Hermelindo da Silva.

Além disso, de acordo com a GMD, muros de empresas também foram pichados pelo grupo como o da Associação Médica em frente ao Hospital Universitário. De acordo com o boletim de ocorrência, elas estavam agindo a bordo de um carro prata.

A abordagem e prisão aconteceu durante rondas preventivas na região da unidade hospitalar. Elas foram flagradas por volta de 1h30, e ainda tentaram fugir quando avistaram a viatura.

Porém conseguiram ser alcançadas e confessaram que estavam realizando pichações e colocando cartazes com frases como ‘Ele não me representa’, e até fotos que comparam o presidente com o Adolf Hitler.

Ainda conforme o relato delas, grupos para realizar esses atos de vandalismo foram organizados em Dourados.

As jovens estavam com os dedos das mãos manchados de tinta da utilização do spray.

Dentro do veículo foram encontradas várias latas de tinta spray pretas, latas de cola e vários cartazes.

As autoras levaram os GMs a outros pontos pichados da cidade, como na Igreja do Relógio, ponto de Ônibus do Hospital Universitário e a calçada de uma empresa particular.

Diante da situação as autoras foram encaminhadas à Delegacia de Polícia para os procedimentos legais.

Banner Lateral (1)
ouça online
Banner Lateral (2)